Vista aérea da Ponte Seven Miles. Área de Marathon.

Por: Claudia Sartori

 

Key West é uma ilha que fica no extremo Sul da Flórida, no Condado de Monroe e recebeu o título de o local mais meridional dos USA, estando apenas a 90 km de Cuba.

Visitei a região no período de férias escolar nos Estados Unidos e percebi que apenas, em média, 20% dos turistas eram estrangeiros, ou seja, apesar de ser uma cidade que atrai turistas do mundo inteiro, ela é altamente requisitada pelos americanos em férias.

Uma região de fortes traços culturais e clima ameno. Possui muitas atrações, até mesmo antes de chegar a cidade, com a travessia pela ponte sobre o mar.

Ponte Seven Miles

Apesar de Key West ter um bom aeroporto, a chegada de carro pela estrada é um dos passeios mais peculiares na região. São simplesmente 3 horas e 30 minutos de carro pelas Overseas Highways (US1), com 42 pontes e cinco ilhas, começando por Key Largo e passando por: Islamorada, Marathon, Big Pine Key, até Key West. A travessia nos presenteia com uma imensidão de mar esverdeado do Golfo do México e Oceano Atlântico.

A grande sacada, para você curtir 100% o passeio sobre a ponte, é alugar um carro, se possível, conversível. Alugamos um mustang vermelho; era meu sonho passear com esse carro lá, e pudemos curtir boa parte do trajeto com a capota aberta. A sensação é única.

Vista da Ponte Seven Miles

Faça a estrada com calma, apesar que nas férias, pode-se se enfrentar um leve congestionamento, mas o pessoal vai se dissipando por entre as ilhas. Durante o percurso, vale muito a pena, parar em restaurantes para almoçar ou lanchar, tem alguns altamente rústicos, com deck e vista para o mar e a ponte, principalmente em Islamorada.

No caminho há também o Parque Bahia Honda State, um local gostoso para relaxar e se banhar.

Vista aérea da Ponte antiga da Bahia Ronda State Park
Praia da Bahia Ronda State Park

Dica: devido ao fato da cidade ser relativamente perto de Miami (180 km), não faça bate-volta, principalmente se estiver com criança, fica extremamente cansativo, alem de perder todo o potencial que o local oferece.

Passeios

Passeios pela cidade

Nós quitamos todos os passeios pela cidade em um dia. Existe um ônibus hop on hop off que passa nos hotéis e para em diferentes pontos da cidade. Se paga um preço único de U$19 e embarca e desembarca quantas vezes quiser.

Panorâmico da key West Downtown

Não deixe de caminhar pela Duval Street, a rua principal de Key West. É forrada de lojinhas e restaurantes que bombam a noite. Tem galerias de artes divinas e bares surreais, como este com paredes forradas de dinheiro $$$.

A histórica Captain Tony’s Saloon e suas paredes de dinheiro.
Um dos prédios da Duval Street

Saboreie também a famosa sobremesa americana, inventada em Key West, a Key Pime Pie.

Curiosidade: durante o passeio, você verá muitos galos na cidade, andando pelas ruas. Isso tornou uma atração a mais para o lugar, deixando assim, a cidade mais inusitada. As iguanas também têm a sua vez e quando você menos espera, lá está uma, perto de você, enquanto toma sol. É inevitável não tirar umas fotos.

 

Aproveite para conhecer a Old Town. Esse local, me fez lembrar as cidades faroeste dos filmes, com suas casas e lojas típicas. Perto, encontra-se a Mallory Square, apelidada de Praça do pôr do Sol.

  

Casas em Key West

 

Não precisa nem dizer, que a Mellory Square fica lotada de turista ao cair da tarde, mas mesmo assim, o pôr do sol é um espetáculo a parte.

Durante o passeio de ônibus, pode-se ver o Farol da cidade, o Lighthouse Museum, com oportunidade de subir os 88 degraus para contemplar a paisagem, lá de cima. Perto, está a casa do escritor Ernest Hemingway, hoje museu, a Hemingway House.

Escadaria para chegar no top do Farol da Lighthouse

 

Farol da Lighthouse Museum
Hemingway House, Key West

Curiosidade: Este museu abriga, hoje, mais de 50 gatos descendentes de uma gata Snowball, que pertencia ao escritor; aliás, este era completamente apaixonado por gatos. Diz a lenda, que essa gata sofria de mutação genética e que a maioria de seus descendentes, possuem seis dedos na pata e por isso, conseguem segurar objetos como ser humano. Só vendo para crer! ;D

    

Durante o furacão Irma, os administradores da Casa e museu, junto aos 54 gatos e alguns moradores, se abrigaram no instituto, cujas paredes têm 45 cm de calcário. E apesar, da violência do furacão, todos resistiram e ficaram bem, humanos e gatos.=P

Quem curte casos bizarros, tem que visitar também, a casa que está instalada, hoje, o Hard Rock Café na Duval Street. Segundo moradores locais, essa casa foi construída por um milionário como presente de casamento ao seu filho, chamado Robert. Este, com o tempo, tomou conta da fortuna da família, mas por não ser bom em negócios e de saúde frágil, acabou perdendo tudo e cometeu suicídio no segundo andar dessa casa. Dizem que até hoje, Robert anda pela casa e desaparece no ar. Isso se tornou uma atração e acaba levando muitas turistas para o estabelecimento, com o intuito de ver o suposto fantasma. Graças a Deus, não vi nada…rsss

              

Seguindo o roteiro de passeio, o Historical Society Custom House Museum é um ponto importante para quem ama uma bela arquitetura. Tanto fora como dentro do museu, existem várias esculturas interessantíssimas. Um convite para registrar muitas fotos.

 

Outro ponto bastante curioso e obrigatório em Key West é o Southernmost Point, que é o ponto mais próximo de Cuba. Vale a pena tirar uma foto, mas se prepare para pegar fila.

 

Não deixe, também, de tirar uma foto, na Placa de Setas e no Marco Zero da rodovia US1.

Cruzeiro ao pôr do sol em Key West

Este foi, sem dúvida, um dos melhores passeios que realizamos. É um veleiro ou catamarã, que se embarca no porto marítimo de Key West, por volta das 17h30, com duração de duas horas, e nos leva a alto mar.

Antes do pôr do sol, a embarcação se direciona para a área que os golfinhos estão. Foi muito emocionante, assistir esses animais selvagens tão livres.

 

Todo o passeio é regado com muita bebida e frutas, e no momento do sol se pôr, que é de uma beleza inimaginável, brinda-se com uma taça de champanhe.

Excursão ao Parque National Dry Tortugas

O passeio é feito de catamarã e despende em média, o dia todo, para realizá-lo. No passeio, geralmente, incluem desde café da manhã a Buffet de almoço a bordo do barco.

São mais de 100 km para chegar ao conjunto de ilhas que formam o Dry Tortugas. No local, pode passear por todo o forte, além de relaxar nas águas mornas e mergulhar nos arrecifes.

 

Quando ir

A alta temporada é no mês de novembro a abril, onde o tempo fica bem fresco, quase frio, mas nada que impeça de curtir as praias e lugares. Para os americanos, ir para Key West nessa época é uma benção, já que eles enfrentam, na maior parte dos Estados Unidos, temperaturas muito baixas. Para nós, brasileiros, podemos estranhar o clima mais fresco e as águas bem geladas.

Outra época bem agitada é em março: se pega o clima mais quente, mas também a cidade lotada de jovens, devido ao Spring Break.

Entre Julho a outubro, o calor é bem mais forte, porem mais úmido; apesar de que passamos quatro dias e não pegamos uma gota de chuva. Em agosto, começa o período de furacões.

Após o furacão Irma em 2017, muitas casas foram inundadas e transportes totalmente perdidos, deixando reflexos bastante desastrosos não somente em Key West, mas para a Flórida em si. Porem, Key West não se deixou abater, e sua alegria está, cada vez mais, voltando a reinar. Apesar de haver ainda muitos entulhos nas estradas, a cidade está basicamente restaurada, graças ao desempenho incansável do Prefeito do condado de Monroe, George Neugent, que trabalha incentivando muito os turistas a ir para a região novamente, afinal, esta vive, na grande maioria do turismo.

Formas de se chegar a Key West

Além de carro e ônibus, temos:

Aeroporto Internacional de Key West: com voos saindo de Miami, Orlando, Atlanta e Nova Yorque.

Cruzeiros: saindo de Cape Canaveral, Fort Lauderdale e Miami. Pode-se optar pelo Royal Caribbean e pelo Carnival.

Hospedagem

A forma mais barata de hospedar em Key West é através do Airbnb (leia também: Você já usou Airbnb em suas viagens?), são realmente várias opções, mas a maioria fica um pouco mais afastada do Centrinho, onde ocorre toda a muvuca.

No Centrinho, a opção também é enorme, com vários hotéis e pousadas feitas de madeira do século IXX; procure aquela que mais encaixa no seu bolso.

As praias com areia são bem limitadas em Key West, assim, pode-se optar ficar em hotéis que possuem praia particular, como o Casa Marina Beach & Resort Club do Waldorf Astoria e o The Reach Hotel. Fora esses dois, existem outros, que tem vista para o mar, mas não tem praia.

Hotel Casa Marina.
Praia Particular Hotel Casa Marina
Praia Privativa. Com piscina natural em frente e deck ao fundo, com escadaria para mergulho.

Dica: como não existem muitas praias legais abertas ao público, pode-se optar pela: South Beach, Higg’s Beach, Smathers Beach e o Parque Estadual Fort Zachary Taylor State. Este parque estadual tem entrada paga e abriga uma praia calma e transparente, com um pôr do sol maravilhoso e com menos pessoas comparado ao Mallory Square.

Smathers Beach
Fort Zachary Taylor Park, Key West.

 

Gostou deste post? Gostaria de nos acompanhar nas redes sociais e ficar antenados nas principais dicas e viagens nacionais e internacionais. Siga a gente, no Facebook / Instagram /  youtube

Compartilhe com os amigos nas redes sociais! Os botões estão logo abaixo do texto. Deixe também seu comentário.

Leia Também:

Fort Lauderdale: a Veneza dos Estados Unidos

Luxemburgo: a cidade medieval do século XXI

Passagens aéreas mais baratas: dicas surpreendentes

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui