Por: Claudia Sartori

Um dos maiores prazeres da vida, para muitas pessoas, é poder viajar e conhecer novos lugares. Mas, como toda viagem, essa implica em gastos, maiores ou menores, dependendo da disponibilidade financeira de cada um.

Se a pessoa pode e prefere programar seu passeio dentro de uma agência de viagens, com certeza, ela terá todo o respaldo e menos probabilidade de pegar, por exemplo, um voo longo demais ou um hotel ruim. Mas lógico, que tudo isso, mediante a um custo maior.

Porem, como isto não faz parte do perfil da maioria dos brasileiros, que necessitam enxugar despesas, tanto em passagens aéreas como em hospedagem, a procura online pelo próprio viajante se tornou maior.

As compras diretas de passagem aéreas em sites através de buscadores online estão crescendo cada vez mais, dia a dia, facilitando escolher o melhor valor em voos, tanto nacionais quanto internacionais (leia também: como conseguir passagens aéreas mais baratas).

Já a hospedagem, apesar de ter também uma grande oferta online, sua escolha se torna mais difícil. Afinal, nem sempre aquele lugar que se encaixa melhor no bolso, é compatível com os planos de viagem, tanto na localização como na comodidade, que este pode oferecer.

Pensando nisso, a oferta por hospedagem começou a abrir um maior leque para poder encaixar pessoas, que fogem de valores abusivos de hotéis, principalmente em cidade turística.

Paralelo aos inúmeros sites de hospedagens, o Airbnb surge como uma plataforma comunitária entre pessoas que anunciam suas residências e as que procuram por hospedagem.

 Como funciona o Airbnb?

Casa rústica para alugar. Fonte: Airbnb

O Airbnb é uma abreviatura de Bed’n Breakfast. O site oferece: de camas e sofás a embarcações, castelos, coberturas; e para os mais excêntricos, carruagens e casa na árvore. Assim, atendendo a todos os gostos.

Permite também que as transações sejam diretas, ou seja, as pessoas, que queiram alugar o local conversem diretamente com o dono do imóvel.

 

 

Cabana Rústica para alugar. Foto: Airbnb

Apesar de ser bastante utilizada no exterior, aqui no Brasil, percebe-se que não é tão popular e que as pessoas estão começando a conhecer e utilizar esse método agora.

Você pode estar pensando que esses donos de imóveis ou anfitriões, como são chamados pelo site, possuem casas de aluguel para temporada, mas na verdade, a maioria alugam suas próprias casas, ou seja, são pessoas como a gente que deseja alugar um espaço ou mesmo a casa toda, para o turista.

Castelo para alugar. Foto: Airbnb

 

 

Essa plataforma já está nos quatro cantos do mundo, com mais de 190 países e 34 mil cidades. Dessa forma, caso queira passar uns dias em uma casa na Itália, você terá variadas opções com preços bem convidativos, tudo vai depender, do que você busca em sua hospedagem.

A maior parte dos preços são bons, porque o valor é fechado diretamente com o anfitrião, pagando apenas uma pequena taxa de limpeza e à Airbnb, para manutenção do site.

Como se filiar?

A filiação é bastante rápida. Ao entrar, escolha como quer se conectar: com Facebook, com Google ou por e-mail. A partir daí, complete o cadastro, com foto e depois de aceitar os termos de serviços do Airbnb, pode-se começar a navegação, que é bem simples. Basta detalhar nos filtros, onde e como deseja sua hospedagem.

 

                             

  

Qual o nível de segurança?

O bacana é que existe uma segurança muito grande por detrás de todas as transações, já que as acomodações recebem avaliações e comentários de quem alugou, dando um melhor parâmetro para um futuro interessado.

O anfitrião tem também o mesmo suporte; o hóspede tem sua identidade verificada pelo site e também entra em um critério de avaliações, recebendo notas depois da hospedagem.

Caso, anfitrião ou hóspede, não tenham respeitado ou seguido às regras impostas pelo site, ambos são banidos da plataforma.

As regras rígidas e atendimento, com nível internacional, impõem respeito e credibilidade ao site.

Como escolher uma boa acomodação e anfitrião?

É fundamental ver a nota data para essa acomodação e ler, pelo menos, cinco comentários a respeito da locação e tratamento pelo anfitrião.

Os comentários deixados são de fundamental importância, pois apesar de a maioria dos anúncios terem fotos ricamente produzidas, até mesmo pelo próprio Airbnb, pode-se escapar algum detalhe, que para você seja relevante. Assim, mesmo tendo vários comentários positivos, prenda-se também nos negativos, evitando, deste modo,  não passar pelo mesmo dissabor.

Em relação aos anfitriões, pelo que pode-se ver no site, a maioria são bastante atenciosos, tendo relatos de que alguns esperam o hóspede dentro do imóvel ou, até mesmo, no aeroporto para recepcioná-los.

Apesar de o aplicativo ter uma excelente ferramenta de comunicação, onde as conversas ficam gravadas, para que o site possa intervir em caso de eventuais problemas, é interessante ter o número de telefone do anfitrião para conversar antes da viagem, ficando assim, mais fácil esclarecer qualquer tipo de dúvida, que possa aparecer.

Um detalhe importante é não ter dó de esclarecer essas dúvidas com o anfitrião, mesmo que lhe pareça boba no início, como por exemplo: saber se são oferecidos lençóis e travesseiros no local.

     

Pontos negativos do Airbnb

*Como não é um hotel, é necessário, marcar um horário exato que vai chegar, para que o anfitrião possa esperá-lo, para eventuais conversas e entregar a chave.

*A maioria dos anúncios é de duas noites ou mais, limitando a hospedagem para quem quer apenas uma noite.

*Em caso de cancelamento, a política é bem rigorosa. Em alguns casos, com menos de 5 dias antes da desistência, a pessoa tem o direito de receber apenas 50% de reembolso, ou em muitos casos, simplesmente nada de reembolso.Tudo vai depender da flexibilidade do anunciante.

*possui pouquíssimos anúncios com política de cancelamento flexível, assim, pense muito bem antes de fazer a reserva.

*Rejeição do pedido de hospedagem pelo anfitrião. Infelizmente, devido a alguns fatores, até mesmo, pela nacionalidade da pessoa, o anfitrião pode recusar a solicitação sem maiores explicação.

*Apesar de toda privacidade que se tem em muitos casos, a pessoa não terá comodidades, como: café da manhã pronto, cama arrumada e quarto limpo como em um hotel.

Posso alugar minha casa pelo Airbnb?

Muitas pessoas estão optando em alugar, dessa forma, seus imóveis para fins lucrativos. O primeiro passo é ter excelentes fotos de sua casa, loft, apartamento, ou seja, do seu “cafofo”; e descrever detalhadamente o seu espaço e porque vale a pena alugar, esse lugar, para as pessoas.

Para ter uma noção de valores, o site do Airbnb disponibiliza um mapa da sua região e valores de seus concorrentes vizinhos. Com isso, pode-se definir o valor. E com certeza, se sua residência, ficar em uma região turística, o retorno financeiro é garantido.

Um ponto fundamental para entrar como anfitrião é ser desprendido dos seus bens materiais, pois você deixará outras pessoas usufruírem deles. Muitos acabam cobrando taxa de limpeza e manutenção, mas o próprio site tem um seguro de proteção ao anfitrião, caso seja comprovado danos à residência.

Alguns alugam também, somente um quarto, geralmente para gringos, que adoram esse tipo de hospedagem no Brasil e assim, não necessitam sair de suas casas. Já, quando se aluga o local inteiro, o anfitrião, normalmente, vai para casa de familiares.

Você pode também, oferecer o serviço de guia em sua cidade, podendo ganhar também por passeios =P.

Em termos monetários, vale muito a pena, pois, vamos supor que a média de aluguel de um apartamento padrão em sua região seja em torno de R$200,00 a diária. Caso consiga alugar 10 dias por mês, você terá em média R$24.000,00 ao ano, sem esforço algum.

Caso sério à pensar, não é mesmo? ;

Gostou deste post? Gostaria de nos acompanhar nas redes sociais e ficar antenados nas principais dicas e viagens nacionais e internacionais. Siga a gente, no Facebook / Instagram /  youtube

Compartilhe com os amigos nas redes sociais! Os botões estão logo abaixo do texto. Deixe também seu comentário.

Leia Também:

Você que adora viajar, sabe o que é STOPOVER?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui